INSEPARÁVEIS, CIRURGIA PLÁSTICA E DRENAGEM LINFÁTICA NO PRÉ E PÓS OPERATÓRIO

Toda esteticista corporal deve saber sobre a importância da drenagem linfática nas fases pré e pós-operatória das cirurgias plásticas. Na primeira fase são indicadas dez sessões de drenagem linfática e ultrassom, duas vezes por semana, para diminuir edemas e ativar a circulação / oxigenação.

Com menor intensidade, o inchaço permanece na segunda fase, onde também pode ocorrer o início da fibrose, que culmina com o aparecimento de ondulações e enrijecimento no local operado. Nesses casos indicam-se mais dez drenagens linfáticas, ultrassom e sessões de indermologia.

As consequências das cirurgias corporais diminuem gradativamente até a terceira fase. Não se deve, porém, interromper o tratamento nesse ponto. Nesse último momento, também pode ocorrer flacidez. Todos esses efeitos podem ser minimizados com o uso de equipamentos de ponta, como radiofrequência e infravermelho longo.

O período pós-operatório de toda cirurgia plástica passa por três fases distintas: imediata, mediata e tardia. Cada fase exige um acompanhamento diverso. É importante salientar que o resultado da cirurgia melhora quando se segue as recomendações. Na primeira fase é normal o aparecimento de algum inchaço (edema) e hematomas (manchas arroxeadas). O tratamento consiste na diminuição destes edemas, na ativação da circulação – que diminui nos primeiros dias após a cirurgia, na oxigenação do tecido operado e na prevenção de fibroses. São indicadas dez sessões de drenagem linfática, sendo duas vezes por semana. Esses efeitos se prolongam na segunda e na terceira fase do pós-operatório, obviamente com menor intensidade. Por isso, o tratamento deve ser feito por todo esse período. Na segunda fase, a endermologia é indicada para diminuir o endurecimento e a “ondulação” podendo correr o aparecimento de fibrose.

Saiba mais: Drenagem Linfática: acelera o processo de cicatrização do pós-cirúrgico, favorecendo a reconstrução e formação dos capilares linfáticos. Age também descongestionando a área lesada, diminuindo a permanência de hematomas, equimoses, das retrações e aderências cicatriciais. O tratamento deve ser iniciado de 48 a 72 horas após a cirurgia com a freqüência de 2 a 3 vezes na semana, até a remoção total do edema.

Na fase que antecede a cirurgia plástica a drenagem linfática é uma grande aliada na eliminação de toxinas, líquidos e edemas (inchaço). É um procedimento que tenta auxiliar o organismo em um processo natural para drenar os líquidos que devem ser eliminados.

Lembre-se que a Cirurgia Plástica só terá o resultado final esperado, fazendo um tratamento Pós Operatório adequado desde o início da sua recuperação.

Fontes de pesquisa: esta matéria está no site: www.renovapele.com.br e o complemento da mesma no site: www.upplastica.com.br/drenagem-linfatica-pre-e-pos-operatorio

3 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *